27
Janeiro
2020
0
//www.danilomachado.com.br/media/user/images/original/patrimo770nio-d1.png

COMO AUMENTAR SEU PATRIMÔNIO E VIVER DE RENDA

Criado: 27 Janeiro 2020 | Atualizado: 27 Janeiro 2020
Tamanho da fonte
pequena
normal
grande
Versão para impressão
imprimir
Quais são os principais pilares que irão dar base e sustentação para que você possa iniciar a construção e seguir com um crescimento significativo do seu patrimônio? Onde você deve concentrar a sua atenção? Quais são, verdadeiramente, as suas prioridades

A independência financeira só é conquistada quando você construir um patrimônio bastante sólido que gere uma renda passiva e recorrente que permita a você bancar seu estilo de vida.

Robert Kiyosaki chama isso de taxa de riqueza e criou uma formula bastante simples que vou deixar logo abaixo para você calcular a sua.

Taxa de riqueza = Renda passiva / Despesas ( Tx R = Rp/D )

Então quando a sua taxa de riqueza for igual a 1, este será o primeiro dia da sua independência financeira!

É muito provável que você e muitas pessoas já saibam disso, mas a grande questão aqui é: quais são os principais pilares que irão dar base e sustentação para que você possa iniciar a construção e seguir com um crescimento significativo do seu patrimônio? Onde você deve concentrar a sua atenção? Quais são, verdadeiramente, as suas prioridades e o que deve ser deixado para trás?
Vou explicar agora quais são os três principais pilares que servirão de alicerce para o crescimento do seu patrimônio líquido.
Lembrando que:

- Patrimônio é tudo que você possui que pode ser transformado em dinheiro.
- Patrimônio líquido é a diferença entre o seu patrimônio e suas dívidas.

Então, para calcular o seu patrimônio liquido basta somar todos os seus bens ( imóveis, aplicações financeiras, carro…) e subtrair o valor encontrado de suas dívidas.

O primeiro pilar é possuir um FLUXO DE CAIXA.

Fluxo de caixa nada mais é do que ter uma fonte de renda, você precisa garantir uma entrada constante de dinheiro todos os meses.
Existem apenas dois tipos de renda: a renda ativa e a renda passiva.

- A renda ativa é aquela que você está trabalhando para poder ganhar dinheiro. É aquela que depende do seu suor para gerar dinheiro;
-A renda passiva é aquela que é o dinheiro quem trabalha para você, por exemplo:
o dinheiro pago a você pelo inquilino de algum imóvel que você alugou; os dividendos que você recebe proveniente de ações que você adquiriu de alguma empresa da bolsa ou os juros que você recebe de algum tipo de investimento em renda fixa. Tudo isso é renda passiva, ou seja, uma renda que está entrando sem que para isso você tenha que dispensar tempo ou esforço. Percebeu?

Então para que o seu patrimônio possa crescer, o principal fator é justamente o fluxo de caixa – seja ele proveniente de renda ativa ou passiva.

A princípio você só poderá contar com sua renda ativa, mas à medida que você vai alicerçando o seu patrimônio, você vai tendo, cada vez mais uma renda passiva. A ideia é que essa renda passiva consiga bancar seus gastos mensais para que você não dependa mais da sua força de trabalho, ou seja, fazer que a sua taxa de riqueza seja igual a um ( Tx R = 1 )
Se você é uma pessoa que tem um despesa mensal de R$5.000,00 ( cinco mil reais) por mês sua taxa de riqueza será igual a 1 quando a renda proveniente do seu patrimônio também for de R$ 5.000,00 ( cinco mil reais) certo?
TxR = 5.000,00 / 5.000,00
TxR = 1

O segundo pilar é manter um FLUXO DE CAIXA POSITIVO

Isto é, você precisa fazer com que todo mês entre mais dinheiro do que saia e poupar o excedente. É exatamente com este dinheiro que você formará o seu patrimônio.
E para fazer sobrar dinheiro temos apenas duas opções:
1 - Diminuir as despesas, ou
2 - Aumentar as ganhos.

As pessoas estão desesperadamente em busca de equilíbrio financeiro, mas isto de equilíbrio financeiro não existe por causa da própria dinâmica econômica. Dentre outros fatores, isso só seria possível numa economia onde não houvesse inflação.
A grande maioria das pessoas tem como fonte de renda um único um salário. E mesmo que uma pessoa administre suas finanças de forma impecável e consiga equalizar todos os seus gastos e possuir um fluxo de caixa positivo, onde ela tem dinheiro para pagar todas as suas despesas e ainda poupar, ela sempre perderia para a inflação. Você certamente já percebeu que todo o seu custo de vida vai aumentando num ritmo muito superior ao seu salário, certo?
Isto forçará, mais cedo ou mais tarde, que esta pessoa tenha que optar por uma destas duas opções:

- Ou ter que diminuir o seu padrão de consumo, diminuindo assim sua qualidade de vida, ou
- Sacrificar a construção do seu patrimônio ao utilizar o dinheiro que seria poupado para cobrir as despesas que se tornaram mais altas com o passar do tempo.

Sem contar com a desastrosa opção que é tentar manter o atual padrão de vida contraindo dívidas que serão simplesmente impagáveis em um curto período de tempo, o que acaba por agravar ainda mais a situação e por atrasar sobremaneira o acumulo de patrimônio.

Se você está endividado clica no link abaixo que tenho uma solução para você, ok?

Como Sair do Vermelho

Por isso é tão importante manter o foco em possuir uma segunda fonte de renda, não estou falando de um segundo emprego, precisa ser alguma prestação de serviço ou alguma atividade que gere lucro. Pois de modo geral todo empreendedor, comerciante, empresário, profissional liberal, estão menos expostos a alta dos preços pois podem repassar esse desgaste da renda causado pela inflação, aumentando o valor dos seus produtos ou serviços.

Assim você terá uma opção a mais para seguir aumentando sua renda constantemente e estará sempre um passo a frente da inflação sem ter que esperar a boa vontade do governo ou do seu empregador por um reajuste salarial. Mantendo assim seu padrão de vida desejado e a constante construção do seu patrimônio

O terceiro pilar para construção do patrimônio são os INVESTIMENTOS.

Investir nada mais é do que colocar o dinheiro para trabalhar para você. Essa é a mais simples definição que você pode ter de investimentos. Você precisa investir em aplicações financeiras, investir em imóveis, fazer qualquer tipo de investimento que vai te gerar mais renda.
Fluxo de caixa constante e positivo somados a investimentos são os três pilares fundamentais para a construção do patrimônio. Se você tirar um deles a estrutura não se sustenta e você não vai conseguir alcançar sua liberdade financeira.

Por maior que seja sua renda, se você não consegue guardar dinheiro, você simplesmente não estará construindo patrimônio. Por mais que você saiba poupar dinheiro, se você não souber investir, fazendo com que ele cresça exponencialmente você também não vai conseguir aumentar o seu patrimônio.

Se você está no inicio da sua jornada o pilar que merece maior atenção é justamente o primeiro, você deve manter o seu foco em aumentar o seu fluxo de caixa, pois será dai que vira a maior parte do seu dinheiro a principio.
Nesta etapa, não use todo seu tempo para estar adquirindo conhecimento sobre investimentos. Procure meios de investir da forma mais simples e segura possível.
Também não tente fazer todos os esforços do mundo para poder poupar o máximo de dinheiro que você puder. O mais importante agora é buscar formas de aumentar a sua renda, se tornar um profissional cada vez melhor, aumentar o seu valor para o mercado, melhorar o seu salário ou seu pró-labore seja lá como for.

Eu digo isso porque foi assim que eu construí um patrimônio sólido para alcançar minha liberdade financeira aos 26 anos de idade. Poderia até ter parado de trabalhar se quisesse pois o patrimônio que construi nesta primeira etapa da minha vida profissional banca meu padrão de vida até hoje.

Outra coisa que você precisa ficar atento são com as dívidas.

Num país como o Brasil, onde temos o spread bancário mais alto do mundo, onde o juros cobrados ao consumidor são simplesmente surreais, ficar endividado num cenário destes é como tentar atravessar um rio com uma âncora no pescoço. É simplesmente impossível sair vivo desta situação!

Hoje estamos presenciando um verdadeiro genocídio econômico, com um terrível cenário de 63 milhões de pessoas com seus nomes negativados no SPC e Serasa - isso é metade da população economicamente ativa do país! E como se isso já não bastasse, temos outros milhões de brasileiros - são mães solteiras, aposentados, famílias inteiras -vivendo o drama de estarem com boa parte da sua renda comprometida com empréstimos que eu sei que são simplesmente impossíveis de serem pagos.

Se você está de alguma forma endividado(a) ou conhece alguém que esteja vivenciando este drama eu vou deixar um link aqui embaixo para um vídeo onde eu explico como você pode com apenas quatro simples passos a começar sair definitivamente do vermelho, quitar todas as suas dívidas de uma vez por todas e começar a sua jornada rumo ao sucesso financeiro. Combinado?

Como Sair do Vermelho

Grande abraço,

Danilo Machado

O que você achou desta informação?


0

 

Comentários

Faça parte da notícia, deixe seu comentário, expresse sua opinião.
E-mail protegido, também não gostamos de SPAM

Sua mensagem foi enviada com sucesso!